badges

Crie uma cultura de conquista em seu cliente, tornando a experiência de consumo em algo lúdico e o mesmo tempo atraente para o bolso

Será mesmo que sua pizzaria, restaurante, sua lojinha,  oferece atrativos suficientes para fazer sua clientela voltar? Para entender isso é importante conhecer alguns traços culturais da geração que hoje capitanea o consumo. Falo aqui de uma faixa de idade essencialmente dos 20 até 40 anos de idade.  O que eles viveram? O que os motivam? O que para eles não faz mais sentido?

Certamente você já deve ter jogado videogame. Se não, ao menos sabe do que se trata  e viu alguém jogando. Se está no Facebook, é bem provável que conviva com os chamados “jogos sociais”, muitos deles verdadeiras febres entre os usuários desta rede social. Pois bem, algo nesta cultura ajuda a entender parte dos hábitos e costumes de nossos dias.

Analisando o crescente espaço que os games ocupam em nosso dia a dia chegaremos à conclusão que existe algo neles que pode muito bem ser aplicado a esfera do consumo. Algo que chamaria de “consumo reputacional” ou “gameficação do consumo”, tornando o cliente também ema espécie de”jogador-consumidor”.

Nos games modernos existe a cultura  de simbolizar determinados feitos por meio de um sistema de “troféus”. Com isso, o usuário não tem apenas aquela motivação dos consoles antigos, de “matar o chefão” e “zerar” o game. Há objetivos secundários, cumulativos,  que o incentiva a seguir em frente ao invés de procurar outra distração.  Considerando que são jogos cada vez mais sociais, os feitos alcançados são partilhados em rede, incluídos em rankings, gerando também uma competição reputacional entre diferentes jogadores. “Troféus” de difícil aquisição são mais valorizados que outros, gerando ganho de reputação entre aqueles que conquistaram.

Se a gente cruzar essa informação com o conceito de “cartão fidelidade” teremos então um descompasso. Me parece que ele já não representa aquela ideia de “vou continuar frequentando aqui porque ganho algo grátis”. No máximo, a lógica de completar dez selinhos pode ser uma dentre tantas outras “conquistas” que o comerciante pode introduzir em sua política de fidelização.

O que o GetGlue pode ensinar ao empreendedor?

O GetGlue é uma rede social emergente, impulsionada pelo crescente uso de smartphones, e tem uma lógica parecida com a do FourSquare já falado aqui. Porém, ao invés de  basear-se na geolocalização, ela pretende recompensar os usuários pelos hábitos culturais mantidos. Dependendo do número de “check ins” feitos sobre determinado filme ou seriado assistido, música ouvida, livro lido ou game jogado, ele ganha um “sticker” (adesivo) simbolizando tal feito. O mais legal é que estes adesivos virtuais podem ser revertidos em cópias físicas, tornando-os colecionáveis.

Da mesma maneira, o empreendedor esperto pode “getgluezar” ou “gamificar” os hábitos e costumes mantidos pela clientela. Comprar dez vez seguidas um produto pode ser apenas um dentre tantos outros exemplos recompensados com uma cortesia. É possível, por exemplo, premiar a diversificação dos produtos adquiridos, a elevação do valor médio da compra,   a periodicidade com que o cliente frequenta (prêmio por comprar por três dias seguidos, por exemplo).

As possibilidades e variáveis são inúmeras e vão depender da natureza de cada negócio. O importante é entender a lógica e não se esquecer também de simbolizar os feitos. No caso dos games e do getglue, cada troféu ou sticker “desbloqueado” possui um nome e um design específico. Isso cria, a longo prazo, uma tradição, mitifica de certo modo a experiência de consumo, tornando-a mais lúdica. Torna-se importante também para desenvolver um imaginário a sua marca, retendo-a na memória do cliente por mais tempo.

Conclusões: gamifique a experiência de consumo de seu cliente 

Como pode-se ver, trata-se de uma estratégia que busca fidelizar a partir de diferentes ações e que tem como base um dado cultural relevante sobre nossa realidade: a motivação nem sempre é o fim, mas o quão prazeroso e divertido possa ser percurso.

 Trata-se de uma estratégia que fideliza pela motivação continua de consumir, trazida pelos diferentes desafios colocados pelo lojista, o que podem permanentes ou serem renovados diária, semanal ou mensalmente. Fideliza também pelo atrativo econômico envolvido pela cortesia ou desconto. Fideliza por tornar a experiência de consumo mais divertida e, por fim, fideliza pela possibilidade de criar um imaginário positivo, investindo em “troféus”, “selos” ou afins que possam ser colecionáveis,  que dignifiquem o cliente pelo feito e, ao mesmo tempo, valorizem de algum modo a marca.

 Gostou da ideia? A gente não cobra pelo conhecimento. As ideias são feitas para serem compartilhadas livremente. Mas caso queira executar este projeto em seu empreendimento, saiba que trabalhamos com preços e condições de pagamento que respeitam a realidade do microempreendedor.

Deixe seu Comentário

Who are you?

Sua mensagem