Saiba o que essas novas ferramentas, criadas para dar novas utilidades às tecnologias de bolso, podem trazer para o seu empreendimento 

Estamos em uma era onde a comunicação pessoal trafega por redes e mídias baseadas no social.  O problema é que nesse meio as coisas mudam muito rapidamente, o que leva a nós, pobres operários da comunicação, a nós virarmos para acompanhar tantas novidades e pequenos espaços de tempo.

Geolocalização é a palavra da moda na web. A ideia por detrás desse conceito é unir o virtual  e o real, utilizando mapas, endereços de IP e até mesmo o GPS. Ah, existe algo no meio disso muito importante também: o usuário.

Algumas redes sociais e serviços baseados nesse conceito, como Foursquare, Kekanto e Instagram, começam e entrar no gosto das pessoas, principalmente porque são feitas dar novos sentidos aos smartphones.

Mas a geolocalização não se resume a esses serviços. Twitter e Facebook também incluíram recentemente a função de informar a cada atualização o local onde a pessoa está. O já tradicional Google Maps é outro que busca integrar esse conceito a seus mapas, algo que só deve se consolidar com a popularização do Google + , rede social que deve substituir o Orkut em breve.

 Status: ter algum status

E o que leva uma pessoa a informar para o mundo que está em determinado lugar? Aí é que entra a sua parte, empreendedor. Em um mundo cada vez mais baseado na reputação, na imagem, no status, se o seu estabelecimento não agregar valor a essas pessoas elas certamente não quererão ser vinculadas à sua marca, ao seu local.

A geolocalização, em breve, permitirá a formação de comunidades temporárias reunidas a partir do uso espontãneo de dispositivos móveis. É como se sua loja se tornasse, na Internet, em uma sala de bate papo onde as pessoas poderão, inclusive, comentar em tempo real sobre os preços, as promoções, o atendimento, o ambiente. Sim, ao mesmo tempo que pode ser útil a geolocalização pode ser altamente perigosa para a reputação de seu empreendimento.

Ações promocionais

No entanto, a popularização da geolocalização  pode se tornar uma aliada para a divulgação de seu empreendimento. Na busca por chamar mais e mais pessoas para dentro da sua loja em um dia de queima de estoque, por exemplo, você poderá utilizar as redes sociais, oferecendo descontos para quem entrar na sua loja e atualizar o status das redes sociais informando sua localização. Interessante, não?

HTML5: produtos e serviços a partir da sua localidade

Para quem possui um negócio na Internet, pode ser muito interessante aplicar a geolocalização em sua loja virtual. O novo padrão de programação HTML5 permite que a oferta de produtos e serviços do site seja adequada ao perfil do visitante, incluindo aí sua localidade.  Com isso, a chance de se acertar no alvo é muito maior, pois a oferta será sob demanda.

Há, contudo, um longo caminho a percorrer aqui no Brasil. A popularização do uso da Internet em dispositivos móveis certamente trará oportunidades a médio e longo prazo para o empreendedor alavancar de maneira criativa seu negócio. Mas há muito o que já pode ser feito também, começando por experimentar esses serviços e dominá-los.

 Redes sociais e serviços da moda

Foursquare: trata-se de um conceito interessante de rede social criada para dispositivos móveis, pois não se resume apenas a ser um “radar de gente”. Funciona mais ou menos como se fosse um videogame da vida real, onde a presença da pessoa em determinado local confere pontos a ela, o que leva a uma competição com amigos que partilham a mesma rede social. O pulo do gato aqui é que esses “prêmios” muitas vezes estão vinculados a marcas, empresas e estabelecimentos comerciais.  Quanto mais lugares visitados, mais pontos  ela ganha, o que se reverte em prêmios e a aquisição status. Lembra do jogo War? Então, é meio parecido, pois prevê a tomada de território, ainda que virtualmente.

Instagram: funciona integrado nas celulares smartphone e busca mapear os locais onde a pessoa está  ou esteve a partir de registros fotográficos. Para dar um charme a mais, o serviço fornece filtros especiais para deixar a foto um aspecto “vintage”, tal como aquela foto sua dentro de um fusca em 1975.

Kekanto:  é um sistema de avaliação de estabelecimentos comerciais parecido com o Google Maps. As pessoas podem também compartilhar sua experiência com os produtos e serviços com outros usuários.

Cromaz: rede social brasileira que busca reunir pessoas  a partir do grau de proximidade entre elas. É possível encontrar pessoas que moram na mesma cidade, bairro e até na mesma rua.

Google Maps: apesar de ainda não trazer recursos avançados em geolocalização, já permite vincular o endereço de estabelecimentos comerciais, com seus respectivos sites e dados para contato. É possível também que a clientela avalie seu grau de satisfação pela experiência tida no local.

Geolocalização e monitoramento 

Sim, as pessoas estão falando de seu estabelecimento nas redes sociais e você nem mesmo sabe. Falem bem ou mal, mas é importante que você contrate um serviço de monitoramento para não perder isso de seu controle.  Recolher esses depoimentos, esclarecê-los, quando necessário, compartilhar os elogios e críticas, tudo isso pode ser muito útil em um momento onde as pessoas cada vez mais recorrem a Internet para definirem suas escolhas de consumo.

Comentários

Deixe seu Comentário

Who are you?

Sua mensagem