A  imagem de uma empresa depende muito mais das atitudes do empreendedor do que de uma estratégia de divulgação persuasiva e eficiente

Em Osasco, no caminho de casa para o escritório que percorro a pé, uma imagem tem me chamado atenção nos últimos dias. Um senhorzinho de vestes simples, cuja faixa de idade deve beirar os 60, empunhando silenciosamente uma placa com os dizeres “Dentista 461″ a frente de uma faixa de pedestres. E lá ele fica em pé o dia inteiro, na ida, no horário do almoço, na volta do almoço, e também lá pelas seis, momento em que recolho aos meus aposentos após um dia de trabalho.

Um detalhe interessante merece atenção: seus dentes. Do pouco que pude observar ele não tem todos os 32 dentes. Mas que irônia, e justamente divulgando um consultório dentário!

O mundo realmente parece estar louco, e o pior e que  fico pensando no que se passa na cabeça de um homem que, após percorrer um longo trecho da sua existência, se vê útil somente para empunhar uma placa.

Do ponto de vista comunicacional, há muito que se pensar sobre esse caso. Primeiramente, na atitude do dentista que supostamente acredita na eficâcia do procedimento. Creio que para você, leitor, está claro que a construção da imagem desse profissional fica comprometida. Se ele não é capaz de cuidar dos dentes de seu “garoto propaganda”, quicá dos meus. Sem falar na insensibilidade dele ao se aproveitar da situação de pobreza de um homem para usá-lo como pedestal vivo.

Em segundo lugar, a pobreza de informações contidas na placa. Talvez seu único trunfo tenha sido criar uma situação obviamente bizarra, típica do marketing viral, o que nesse caso acaba chamando atenção pela melancolia passada pela situação.

Do ponto de vista do cliente, acredito até que esse excesso de transparência deixada na forma como ele lida com a divulgação de seu negócio é positivo e explico o porquê. Seria muito pior, por exemplo, se ele criasse uma estratégia publicitária altamente competente e eficaz, pois assim esconderia sua verdadeira “alma”. E meus dentes merecem ser cuidados por profissionais que, de fato, cumprem sua função social de uma ponta a outra. Do cafezinho na padaria a mais complexa intervenção cirúrgica.

Deixo a lição do homem placa para refletirmos sobre a imagem que passamos sobre aquilo que fazemos, não só profissionalmente, mas para tudo. De nada adianta contratar a Penso Mídia para cuidar da imagem de um empreendimento que, na prática, faz tudo o contrário. A melhor empresa de gestão de imagem já criada continua sendo o nosso bom senso.

Comentários

Deixe seu Comentário

Who are you?

Sua mensagem